especialidade-tumor-cerebral-neurocirurgia-brasilia-renato-campos

O desenvolvimento do tumor varia de pessoa para pessoa, porém seus sintomas são quase sempre os mesmos: convulsões, fortes dores de cabeça, náuseas, problemas na visão, dificuldade na fala, fraqueza, dormência nos membros, alteração no nível de consciência, dentre outros indícios.

Geralmente esses tumores podem ser divididos em duas categorias:

  • Tumor cerebral primário: quando o tumor tem origem dentro do próprio crânio
  • Tumor metastático, metástase ou tumor cerebral secundário: quando o tumor tem origem em outro órgão e se espalha pelo corpo.

Sintomas

Tumores do cérebro afetam diferentes funções e podem causar diferentes sintomas:

  • Dor de cabeça, náuseas e vômitos persistentes
  • Alterações visuais e auditivas
  • Convulsão
  • Agitação motora
  • Fraqueza ou rigidez muscular
  • Perda de sensibilidade em qualquer parte do corpo
  • Falta de coordenação
  • Dificuldade para falar ou entender o que é dito
  • Esquecimento das palavras
  • Problemas com leitura e escrita de modo inexplicável
  • Movimentos involuntários.
especialidade-radiocirurgia-cerebral-neurocirurgia-brasilia-renato-campos

Constitui-se em aplicação radioterápica, em altas doses, em uma única aplicação, circunscrita a lesão. Quando esta aplicação não é em dose única chamamos de radioterapia estereotáxica fracionada. Atualmente este é o procedimento de escolha para alguns casos de tumores cerebrais, malformações artério-venosas cerebrais e metástases cerebrais, devido ao melhor controle local da lesão e menor risco de déficit cognitivo advindo da radiação. O tratamento se dá pela entrada de vários campos de baixa radiação, que se encontram em único ponto, o qual é definido pelos exames de imagem realizados para o planejamento.

O serviço de radiocirurgia e radioterapia estereotáxica têm como fundamento, constituir-se parte integrante do serviço de radioterapia, utilizando-se assim de acelerador linear comumente utilizado porém tendo como diferencial um implemento formado por multi-microlâminas, as quais permitem a conformação das lesões a serem tratadas, minimizando assim os efeitos deletérios da radiação em áreas intactas, e trazendo conseqüentemente, maior eficácia terapêutica.

especialidade-aneurisma-cerebral-neurocirurgia-brasilia-renato-campos
Um aneurisma é uma área frágil na parede de um vaso sanguíneo que faz com que o vaso forme uma protuberância ou aumente de tamanho. Quando o aneurisma ocorre em um vaso sanguíneo do cérebro, ele é denominado de aneurisma cerebral.

Cerca de 5% da população têm algum tipo de aneurisma cerebral, mas apenas um pequeno número desses aneurismas causam sintomas, normalmente decorrentes de seu crescimento e/ou ruptura.

Existem diversos tipos possíveis de aneurismas cerebrais. Eles incluem:

  • Aneurismas saculares, que pode variar no tamanho, podendo ser de alguns milímetros até um centímetro
  • Aneurismas saculares gigantes, que costumam ter mais de dois centímetros
  • Aneurismas saculares múltiplos, que são herdados com mais frequência do que os outros tipos.

Uma pessoa pode ter um aneurisma cerebral sem apresentar sintomas. Nesses casos, a doença só é identificada quando a pessoa passa por uma ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada por um outro motivo.

Os sintomas dependem da localização do aneurisma, se ele se rompeu e da parte do cérebro que está sendo comprimida, mas podem incluir:

  • Visão dupla
  • Perda da visão
  • Dor de cabeça
  • Dor nos olhos
  • Dor no pescoço
  • Pescoço rígido
  • Náuseas e vômitos
  • Perda de consciência
  • Confusão mental
  • Fotofobia
  • Convulsões

Uma dor de cabeça forte e súbita pode ser um sintoma de que um aneurisma se rompeu. Outros sintomas de rompimento de um aneurisma são:

  • Confusão mental, letargia, sonolência ou estupor
  • Queda da pálpebra
  • Dor de cabeça acompanhada de náusea e vômito
  • Fraqueza muscular ou dificuldade de mobilidade de qualquer parte do corpo
  • Dormência ou diminuição da sensibilidade de qualquer parte do corpo
  • Convulsões
  • Fala prejudicada
  • Rigidez no pescoço (ocasionalmente)

A hidrocefalia é o acúmulo excessivo de líquido cefalorraquidiano dentro do crânio, que leva ao inchaço cerebral.

Há três tipos de hidrocefalia. A classificação se dá de acordo com a causa. Veja:

Hidrocefalia obstrutiva

Esse tipo da doença ocorre quando há um bloqueio no sistema ventricular do cérebro, impedindo que o líquido cefalorraquidiano flua normalmente pelo cérebro e pela medula espinhal.

Hidrocefalia não-obstrutiva

A hidrocefalia não-obstrutiva é resultante da baixa produção ou absorção do líquido cefalorraquidiano.

Hidrocefalia de pressão normal

Este tipo de hidrocefalia afeta principalmente pessoas idosas. Ela é resultado de um trauma ou doença, mas as causas exatas ainda não estão totalmente claras.

Os sintomas de hidrocefalia variam geralmente de acordo com a idade.

Em bebês, os sintomas mais comuns incluem:

Alterações na cabeça
  • Cabeça bem maior do que o normal
  • Aumento rápido do tamanho da cabeça
  • Moleira na parte superior da cabeça
Sintomas físicos
  • Vômitos
  • Sonolência
  • Irritabilidade
  • Dificuldade para alimentar
  • Convulsões
  • Olhos fixos voltados para baixo
  • Déficits no tônus muscular e pouca força muscular

Em crianças mais velhas:

  • Dor de cabeça
  • Visão turva ou dupla
  • Aumento anormal da cabeça da criança
  • Sonolência
  • Dificuldade para permanecer acordado ou para acordar
  • Náuseas ou vômitos
  • Equilíbrio instável
  • Má coordenação
  • Falta de apetite
  • Convulsões
Alterações comportamentais e cognitivas

Em crianças:

  • Irritabilidade
  • Mudança de personalidade
  • Déficit de atenção
  • Declínio no desempenho escolar
  • Atrasos ou problemas com habilidades anteriormente adquiridas, como andar ou falar

Em adultos:

  • Dor de cabeça
  • Dificuldade para manter-se acordado ou para acordar
  • Perda de coordenação ou equilíbrio
  • Perda de controle da bexiga ou uma necessidade frequente de urinar
  • Deficiência visual
  • Declínio da memória, concentração e outras habilidades de pensamento que podem afetar o desempenho no trabalho

Em idosos:

  • Perda de controle da bexiga ou uma necessidade frequente de urinar
  • Perda de memória
  • Perda progressiva de outras habilidades de pensamento ou de raciocínio
  • Dificuldade para caminhar
  • Má coordenação ou equilíbrio
  • Movimentos mais lentos que o normal
especialidade-traumatismo-craniano-neurocirurgia-brasilia-renato-campos

As causas mais comuns de traumatismos cranianos são todas aquelas condições que implicam num choque mecânico (pancada) com a caixa craniana.

Os sintomas dos traumatismos cranianos são desmaio, perda da consciência, dor de cabeça intensa, sangramento pela boca, nariz ou ouvido, diminuição da força muscular, sonolência, dificuldade da fala, alterações da visão e da audição, perda da memória, coma. Estes sintomas podem demorar até vinte e quatro horas para aparecer e, por isso, o indivíduo deve ser observado atentamente dentro deste período.

Os traumatismos cranianos fechados em que não há lesão estrutural do encéfalo são chamados de concussão cerebral. Neles pode ocorrer contusão, laceração, hemorragias e/ou edema, com lesão do parênquima cerebral.